Quem sou eu

Minha foto
Sou músico, iniciei estudos da prática do saxofone aos 31 anos para tocar na igreja, no entanto somente aos 35 anos de idade, após conhecer o forum explicasax dediquei-me ao estudo mais aprofundado deste instrumento com o prof. Rodrigo Murer, na Escola Livre de Música de São Carlos, após isto fiz curso de Introdução à Harmonia com o Prof. Goio Lima e o curso de Saxofone Popular com o Prof. Marcos Abreu em Piracicaba. Atualmente estou estudando prática de saxofone com o Prof. Rodrigo Murer na Escola Técnica de Música Allegro e cursando o curso a distância "Ensino Musical" na Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR.

sábado, 7 de abril de 2012

Tabela Comparativa de Abertura de Boquilhas - Sax Alto

Procurando te auxiliar na busca pelo boquilha ideal para cada momento, o blog Saxofone e Música disponibiliza para você a tabela comparativa de abertura de boquilhas para sax alto, direto do Explicasax.
Imagem anexa: tabela_de_aberturas_Ivan_Meyer_Alto1.jpg

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Tutorial - Ornamentos no Saxofone - Prof. Lander

Neste vídeo o Prof. Lander da uma aula de como executar alguns efeitos no saxofone, como o Bend Up, Som Rouco ou Som Rasgado, Apojatura e Risadas no Saxofone.
Confiram e estudem bastante... não basta achar bonito... tem que fazer bonito...

Segue link:  http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=yr0eDrAnkCI#!

domingo, 15 de janeiro de 2012

Fabricação dos Saxofones Yamaha

Saiba como são produzidos os saxofones Yamaha, diretamente do Japão.
Apesar de estar em inglês, é possível compreender o passo a passo.
Acesse através do link:

http://www.youtube.com/watch?v=RqEoasEzyB4

Em breve teremos mais novidades, aguardem.

Abraços!!!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Métodos Musicais Para Estudo

Quer estudar jazz/funk/chorinho e outros estilos e não encontra métodos/songbooks, agora acabaram seus problemas (ou só estão começando), segue aqui links com diversos métodos para estudo, bom proveito.

http://www.megaupload.com/?f=ZZNEOBSX

http://www.4shared.com/account/dir/s3e5jksI/_online.html?&rnd=48#dir=98747675

http://www.4shared.com/account/dir/s3e5jksI/_online.html?&rnd=48#dir=98747659

http://www.4shared.com/account/dir/s3e5jksI/_online.html?&rnd=48#dir=85767778


Lembre-se, estudar bastante nunca é demais, e nem perda de tempo, fazendo corretamente, sempre haverá o aprendizado.

Abraços!!!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Partituras em Encore

Segue abaixo link do site Musiart, contendo diversas partituras, todas em Encore, desta forma fica fácil transpor para qualquer tonalidade, aproveitem:

http://www.musiart.com.br/partituras.asp?inicial=A

Estude, dedique-se com esforço e muito esmero, estes são uns dos ingredientes para ser um bom músico!

Abraços!!!

Aprenda a fazer o som rouco e o vibrato no saxofone

Vai aqui mais uma vídeo aula do Prof. Ivan Meyer,  nela você aprenderá os tipos de vibrato, e o segredo do som rouco, ou, som rasgado que muitos conhecem como groove.

- Aula 1 - http://www.youtube.com/watch?v=HL1vVKAZpRQ&feature=related
- Aula 2 - http://www.youtube.com/watch?v=nrIbZrq1lJY&feature=related
- Aula 3 - http://www.youtube.com/watch?v=_A9ktOXT4Jo&feature=related
- Aula 4 - http://www.youtube.com/watch?v=dPcdVdy-QTE&feature=related
- Aula 5 - http://www.youtube.com/watch?v=VnAZTDFVlLc&feature=related
- Aula 6 - http://www.youtube.com/watch?v=146qKYJ74pQ&feature=related
- Aula 7 - http://www.youtube.com/watch?v=KIXv0xZJbyI&feature=related

Estudem, dedicação, disciplina e comprometimento, isto te fará um músico melhor.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Apresentação da Escola Allegro no II Festival de Música Sacra - MUSA 2011 - Teatro Municipal São Carlos

Segue abaixo vídeos com minha participação no II Festival de Música Sacra - MUSA 2011:

Que a Luz de Cristo Brilhe: http://www.youtube.com/watch?v=IUQkvRZd5wE

Apreciem sem moderação!!!

Abraços!!!

Vídeo Aula Escalas Diatônicas Modo Maior - CCB Teoria Musical

Segue vídeo explicando como montar uma escala maior, aproveitem:

http://www.youtube.com/watch?v=3uErVAI9f64


Estude, dedique-se, tenha disciplina e comprometimento.

Abraços!!!

Como melhorar sua sonoridade no Saxofone - Prof. Lander - Suiça

Neste vídeo o Prof. Lander dá dicas de como melhorar a sonoridade, aproveitem, não dá mais para ficar imitando pato, rsrsrsrs

- Aula 1 - http://www.youtube.com/watch?v=PuLfyAr6Mv4&feature=related
- Aula 2 - http://www.youtube.com/watch?v=NEP0p1Drd3Q&feature=related
- Aula 3 - http://www.youtube.com/watch?v=hdWM8VNnznA&feature=related
- Aula 4 - http://www.youtube.com/watch?v=aPlf7SVCvQ4&feature=related
- Aula 5 - http://www.youtube.com/watch?v=EY3s0yjSVHk&feature=related

Está ai pessoal, só não cresce quem não quer... bons estudos, dedicação, disciplina e comprometimento.

Abraços!!!

Digitação no Saxofone - Prof. Lander - Suiça

Neste vídeo o Prof. Lander da dicas sobre a digitação no saxofone, serve tanto para iniciantes como para quem já toca na forma transportada, assim você saberá quais são as posições corretas.
Há dicas também sobre os harmônicos (agudíssimos e superagudos), aproveitem:

- Aula 1 - http://www.youtube.com/watch?v=v8JJmtYlKfo&feature=related
- Aula 2 - http://www.youtube.com/watch?v=0YXdQBNvYIY&feature=related
- Aula 3 - http://www.youtube.com/watch?v=LaPir2_7oC0&feature=related
- Aula 4 - http://www.youtube.com/watch?v=ZCIePU02plc&feature=related
- Dicas - http://www.youtube.com/watch?v=vDvvPpNSjTI&feature=related

Dedicação, disciplina, comprometimento e muito estudo.

Abraços!!!

Embocadura e Afinação no Saxofone - Prof. Ivan Meyer

Se você toca já algum tempo, e não está satisfeito com sua sonoridade, veja estes ensinamentos do Prof. Ivan:

- Aula 1- http://www.youtube.com/watch?v=0f2a-32HFe4
- Aula 2 - http://www.youtube.com/watch?v=PcWVhK6Ir1o&feature=related
- Aula 3 - http://www.youtube.com/watch?v=p-r_KioCj_I&feature=related
- Aula 4 - http://www.youtube.com/watch?v=NeuUVXvo2uY&feature=related
- Aula 5 - http://www.youtube.com/watch?v=KRVBRvkJ36s&feature=related
- Aula 6 - http://www.youtube.com/watch?v=KD_iuPtdDhk&feature=related
- Aula 7 - http://www.youtube.com/watch?v=RRy19y1svrI&feature=related

Lembrando que sem disciplina e dedicação não há sucesso, estudo muito, ouça muito, e bom som.

Abraços!!!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

História do Jazz e sua Evolução

Nascido do blues, das work songs dos trabalhadores negros norte-americanos, do negro spiritual protestante e do ragtime, o jazz passou por uma extraordinária sucessão de transformações no século XX. É notável como essa música se modificou tão profundamente durante um período de apenas um século.
O termo jazz começa a ser usado no final dos anos 10 e início dos anos 20, para descrever um tipo de música que surgia nessa época em New Orleans, Chicago e New York. Seus expoentes são considerados "oficialmente" os primeiros músicos de jazz: a Original Dixieland Jass Band do cornetista Nick LaRocca, o pianista Jelly Roll Morton (que se auto-denominava "criador do jazz"), o cornetista King Oliver com sua Original Creole Jazz Band, e o clarinetista e sax-sopranista Sidney Bechet. Em seguida, vamos encontrar em Chicago os trompetistas Louis Armstrong e Bix Beiderbecke, e em New York o histriônico pianista Fats Waller e o pioneiro bandleader Fletcher Henderson. Em 1930 o jazz já possui uma "massa crítica" considerável e já se acham consolidadas várias grandes orquestras, como as de Duke EllingtonCount Basie, Cab Calloway e Earl Hines.
A evolução histórica do jazz, assim como da literatura, das artes plásticas e da música clássica, segue um padrão de movimento pendular, com tendências que se alternam apontando em direções opostas. Em meados dos anos 30 surge o primeiro estilo maciçamente popular do jazz, o swing, dançante e palatável, que agradava imensamente às multidões durante a época da guerra. Em 1945 surge um estilo muito mais radical e que fazia menos concessões ao gosto popular, o bebop, que seria revisto, radicalizado e ampliado nos anos 50 com o hard bop. Em resposta à agressividade do bebop e do hard bop, aparece nos anos 50 o cool jazz, com uma proposta intelectualizada que está para o jazz assim como a música de câmara está para a música erudita.
cool e o bop dominam a década de 50, até a chegada do free jazz, dando voz às perplexidades e incertezas dos anos 60. No final dos anos 60, acontece a inevitável fusão do jazz com o rock, resultando primeiro em obras inovadoras e vigorosas, e posteriormente em pastiches produzidos em série e de gosto duvidoso. Hoje existe espaço para cultivar todos os gêneros de jazz, desde o dixieland até o experimentalismo free, desde os velhos e sempre amados standards até as mais ambiciosas composições originais para grandes formações. Mas qual seria o estilo de jazz próprio dos dias de hoje? Talvez o jazz feito com instrumentos eletrônicos - samplers e sequenciadores - num cruzamento com o tecno e o drum´n´bass. Se esse jazz possui a consistência para não se dissolver como tantos outros modismos, só o tempo dirá.

Confira abaixo o diagrama da evolução do jazz, segundo apresentado por Joachim-Ernest Berendt em seu livro:
Jazz: do Rag ao Rock.



História do Saxofone - Manuel Falleiros

O saxofone foi inventado por Antoine-Joseph (Adolph) Sax. Ele nasceu em Dinant, uma cidade no vale de Meuve na Bélgica, no dia 6 de novembro de 1814. Charles-Joseph Sax, o pai dele, era um carpinteiro que construiu uma fábrica para instrumentos de sopro de madeira e instrumentos de metal. Do pai ele herdou a técnica e criatividade para o comércio. Pouco se sabe sobre sua mãe, exceto que ela vivia muito ocupada cuidando dos onze filhos.
Adolph começou sua educação formal na Royal School of Singing (Bruxelas); lá ele também estudou flauta e clarinete. Dizem que se Sax não tivesse entrado nos negócios da família ele teria feito uma boa carreira como clarinetista profissional.
Charles concentrou suas energias na sua fábrica de instrumentos para ir ganhando a vida, enquanto Adolph ia experimentando novos designs com a finalidade de criar novos instrumentos. Sax termina, em 1834, o aperfeiçoamento do clarinete-baixo (clarone); talvez daí viesse a idéia de fabricar um novo instrumento, pois o formato do clarone e o do saxofone são bem semelhantes, com a diferença de que o corpo do clarone é mais alongado e feito de madeira e, principalmente, por pertencer à família do clarinete; mas o primeiro saxofone nasceu quando Sax adaptou uma palheta de um clarinete ao bocal de um oficlide (um predecessor da tuba, só que em forma de "U", como o fagote). O resultado foi um saxofone-baixo; a partir deste, Sax criou o restante da família. O Saxofone é um dos poucos instrumentos que foram "inventados".
Historiadores estão de acordo que Adolph Sax projetou e construiu o saxofone por volta de 1840. O esboço básico deste instrumento nunca mudou, embora muitos aperfeiçoamentos tenham sido feitos. Dessa incrível habilidade criativa nasceram o Sax Horn (uma espécie de tuba) e os saxofones.
Quando Adolph completou 25 anos, ele foi atraído pelo encanto de Paris, e se mudou para lá. Enquanto estava em Paris, ele conheceu muitos músicos notáveis inclusive Meyerbeer e Berlioz. Contudo ele foi obrigado a se mudar para Bruxelas por razões econômicas.
Depois de um período de tragédia familiar onde o Charles viu oito dos seus filhos morrerem, pai e filho se dedicaram exclusivamente ao trabalho, entorpecendo a dor da perda. Porém, a viagem a Paris teve um efeito duradouro em Adolphe e ele não pôde esperar pela oportunidade de voltar. Ele recebeu várias ofertas de trabalho que ele aceitou alguns em Londres e St. Petersburgo. Finalmente, ele foi atraído para voltar a Paris pela oferta de trabalho para o Serviço Militar francês.
Quase imediatamente depois da chegada dele em Paris, Sax começou a trabalhar na sua família de cornetas teclada. Tendo concebido o saxofone como um instrumento que combinaria os instrumentos de madeira com os de metal, pela produção de um som que descreveria propriedades de ambos, Sax submeteu-o a teste (o primeiro em conjunto) com as bandas militares francesas. A aceitação foi imediata. Em 12 de julho do mesmo ano, Sax é entrevistado por seu amigo Hector Berlioz, compositor e escritor do artigo, na "Paris Magazine" (jornal de debates), descrevendo sua nova invenção: o SAXOFONE: "Melhor que qualquer outro instrumento, o saxofone é capaz de modificar seu som a fim de lhe dar as qualidades convenientes, e de lhe conservar a igualdade perfeita em toda sua extensão. Eu o fiz em cobre, e em forma de cone parabólico. O saxofone tem boquilha com palheta simples como embocadura, uma digitação próxima à da flauta e à do clarinete, e podemos, se quisermos, colocar-lhe todas as digitações possíveis", diz Sax.
Em 1844, o saxofone é exibido pela primeira vez na "Paris Industrial Exibicion" e, no dia 3 de fevereiro do mesmo ano, Hector Berlioz esboça o arranjo do coral Chant Sacre , no qual inclui o saxofone.
"Nenhum instrumento que conheço possui essa estranha sonoridade situada no limite do silêncio", afirma H. Berlioz.
Ainda em dezembro desse ano , é apresentada a primeira obra original para saxofone, inserido na orquestra de George Kastner, "Opera Laster King of Judá" ("O Último Rei de Judá"), no Conservatório de Paris. Em 1845, Sax tirando vantagem da situação de que a banda de infantaria francesa possuía uma falta de qualidade, ele recomendou ao Ministro de Guerra que uma competição fosse feita entre uma faixa com instrumentos tradicionais e uma com os seus instrumentos. Ele refaz a Banda Militar, substituindo o oboé, fagote e trompas francesas por instrumento de sua invenção: saxofones, saxhorns em Bb e Eb, produzindo maior homogeneidade sonora; essa idéia foi um sucesso, e a faixa de sax subjugou a audiência. Dali em diante os saxes foram adotados na música militar francesa.
O saxhorn é uma espécie de instrumento de sopro feito de latão com embocadura de bocal e pistões que compreende o sopranino, soprano, contralto, barítono, baixo, contra-baixo (tuba), que funciona de forma análoga às tubas wagnerianas e às trompas de pistões. O seu formato é também muito semelhante ao das tubas empregadas por Wagner na "Tetralogia".
A tuba, que é um saxhorn baixo, munido de 4 ou até 5 pistões, constitui o único instrumento da família dos saxhorns em uso constante na orquestra sinfônica; os demais se restringem às bandas sinfônicas, militares e musicais no caso dos barítonos e contraltos.
O saxofone foi patenteado em 1846 incluindo 14 variações: Sopranino em Eb, Sopranino em F, Soprano em Bb, Soprano em C, Alto em Eb, Contralto em F, Tenor em Bb, Tenor em C, Barítono em Eb, Barítono em F, Baixo em Bb, Baixo em C, Contra-baixo em Eb e Contra-baixo em F.
Em 1858, Sax torna-se professor do Conservatório de Paris, onde começou a lecionar e propagar os ensinamentos do instrumento. O primeiro método para saxofone também foi atribuído a George Kastner (1846), e depois vieram os métodos de Hyacinthe Klosé (“Método Elementar Alto e Tenor” - 1877; “Barítono e Soprano” - 1879 e 1881).
Porém, Sax nunca ficou rico. Devido ao seu sucesso, os concorrentes, de olho nos lucros, lançaram uma tremenda campanha contra ele. Entre outros golpes, acusaram-no de ter roubado a idéia do saxofone, subornaram músicos para boicotar os seus instrumentos e fizeram com que os compositores deixassem o sax à margem das salas de concerto. Adolph sobreviveu aos ataques até que, em 1870, sua patente expirou e qualquer um pôde fazer saxofones. Sua fábrica então faliu. Duas vezes ele declarou bancarrota em 1856 e 1873. Muitos processos foram movidos contra ele e passou grande parte da sua vida em batalhas judiciais, gastando assim todo o seu dinheiro. Aos oitenta anos de idade e falido, três compositores se sensibilizaram (Emmanuel Chabrier, Jules Massenet e Camile São-Saens) e solicitaram ao Ministro francês de belas artes que lhe ajudasse. Uma pequena pensão foi dada, a qual lhe garantiu uma ajuda nos seus últimos anos de vida.
Antonie Joseph, conhecido como Adolphe Sax, morreu no dia 4 de Fevereiro de 1894 com 80 anos de idade.
Os saxofones:
Sopranino,
Soprano,
Alto,
“C” Melody,
Tenor,
Barítono,
Baixo e
Contrabaixo.

Manuel Falleiros é Mestre em Música pela Unicamp

Fonte: Publicado originalmente em http://www.manu.hpg.ig.com.br/hsax.html, mas este caminho não é mais válido

sábado, 10 de dezembro de 2011

O Educador Musical no Brasil

                        Ao longo do tempo, a ensino de música deixou de fazer parte do currículo escolar, porém meados dos anos 90, ganhou força através de arquivos e seminários, conquistando mais espaço nos encontros e seminários do país, contanto com a mobilização do Grupo de Articulação Parlamentar Pró-Música (GAP), formado à época por 86 entidades.
                        Após ampla discussão sobre o retorno ao currículo escolar nacional, em 18 de agosto de 2008 é aprovada a Lei 11.769, que altera a Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, passando a sim a ser obrigatório o ensino da música na educação básica.
                        Por que o ensino da educação musical é importante? È sabido que a música tem forte influencia sobre o ser humano, com capacidade de alterar o comportamento emocional, a coordenação motora através da pulsação rítmica, desenvolver o raciocínio e a inteligência bem como auxiliar no processo de aprendizagem de outras disciplinas, no entanto, esta não é a essência do ensino musical, estuda-se a música pelo simples de fato de adquirir profundo conhecimento musical.
                        Um aspecto interessante da música é a sua capacidade de marcar momentos, trazer a idéia de algo, identificar um produto, um personagem, como por exemplo, o piloto de fórmula 1, Ayrton Senna, que a cada vitória, era tocado um jingle, bastava tocar este jingle que sabíamos que o Brasil havia vencido mais uma corrida. São várias vinhetas características, marchinhas de carnaval e momentos históricos que podemos identificar através da música, sendo assim, podemos dizer que a vida sem música, é como o mundo sem as cores, tudo fica cinza, perde-se o encanto.
                        Ao longo dos períodos a música e a educação musical têm enfoques específicos.
                        Seu início se deu na Grécia, sob a influência dos mitos gregos para o homem contemporâneo. Segundo Platão e Aristóteles, concordam que a música molda o caráter humano, já Pitágoras diz que a música é regida pelas mesmas leis matemáticas que operam na criação, vendo-a em seu aspecto objetivo, levando a contemplação do universo.
                        No período medieval, o objetivo da música era exaltar a Deus, ficando sob o encargo da Igreja o ensino musical, sendo que nesta época a música era quase que exclusivamente litúrgica.
                        Émile-Jacques Dalcrose, educador musical suíço, revolucionário musical, elabora uma proposta de educação musical baseada na interação entre a escuta e o movimento corporal, cuja conclusão se dá baseada intuição e não na experimentação.
                        Sua idéia era democratizar o ensino, ressaltando a importância da presença da música na escola.
                        Após a Revolução Francesa, a música chega a população, sendo o ensino musical baseado na relação mestre/aluno, desta forma, saindo das igrejas. Na Inglaterra (séc. XVII) começa-se a pensar em um plano para criar escolas de música, o que ocorreu somente no século seguinte.
                        O valor da educação musical somente pode ser pensando após os finais do século XVII, pois somente neste período que firmou-se o conceito de infância.
                        No Brasil, ao final da década de 30, Mário Andrade, Magdalena Tagliaferro e Eros Volúsia, apresentam uma série de projetos no intuito de reformar o ensino artístico no Brasil, sem resultados, uma vez que o Estado aprovava somente projetos de fácil execução, com pequenos custos.
                        Somente a partir de 1937, é que o governo procurou disciplinar e organizar o ensino de canto orfeônico nas escolas, programa este idealizado por Villa-Lobos, cujas disciplinas eram rigorosas e com cronogramas minuciosos.
                        Em 1970 o canto orfeônico é substituído pela Educação Artística, passando o Educador Musical a ser um mero animador cultural.
                        A música deixou de ser reconhecida como forma de conhecimento, não passava de lazer, entretenimento, e com o advento da Lei 11.769, cria-se nova possibilidade de lutarmos para o efetivo reconhecimento do valor música na sociedade.
                        Para tanto é importantíssimo o papel do Educador Musical, que no meu ponto de vista, além da formação superior, ele deve estar ligado diretamente a prática musical, ou seja, não basta simplesmente ser licenciado em uma área que não seja da música, tem que ter conhecimento teórico e prático, é necessário que o ministrador do ensino musical tenha capacidade de desenvolver uma metodologia que desenvolva a capacidade musical dos estudantes de forma gradual e efetiva.


 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PEREIRA, Maria do Carmo Marcondes e AMARAL, Sérgio Tibiriçá. Música pela Música: A Lei 11769/08 e a Educação Musical no Brasil. Presidente Prudente: UEL,2010.

Saxofone e Música - Um história de encantamentos

Seja bem-vindo a este espaço criado para auxiliá-lo na busca pelo conhecimento desta arte fabulosa que é a música. Aqui você encontrará materiais sobre música, técnica musicais, pesquisas, estudos, a história do saxofone, dicas de embocadura, afinação, estilos musicais..., ou simplesmente apreciar esta nobre Arte.
Encontrará também, partituras musicais, mp3, apostilas, métodos teoria musical, métodos para prática de saxofone, programas e muitas discas musicais.
Muito obrigado, e que Deus vos abençoe.